Itinerari

A porta do Negev


de Chiara Tamagno |  20 dicembre 2011

Ruinas de Bersabéia, o mais importante centro urbano no deserto do Negev, povoado desde o período Neolítico.

Bersabéia é a porta de entrada para o deserto do Negev, as referências bíblicas são ainda do tempo do patriarca Abraão. Um lugar significativo para Isaac e Jacó. Uma cidade que foi destruída e fortificada na época do rei David.


Bersabéia é a porta de entrada para o deserto do Negev, no cruzamento de duas estradas antigas de comunicação a “Estrada do Mar” (a Via Maris) que se estende ao longo da Costa Oeste, e a “Estrada do Rei” (ou Estrada do Vale). Por isso foi habitada desde o período Neolítico.

As referências bíblicas são do tempo do patriarca Abraão, que segundo a narração do livro do Gênesis parou na zona de Tell e entrou em acordo com o chefe dos filisteus Abimelec para ter o direito de tirar água do poço em troca de sete cordeiros. Deste episódio nasceu o nome da cidade como “das sete ovelhas” ou “do juramento”. Um lugar significativo também para Isaac que aqui levantou um altar para recordar a promessa divina e sempre segundo a narração de Genesis, aqui Jacó teve a visão que lhe sugeria de partir com a família de volta ao Egito.

Continuamente exposta aos ataques dos filisteus, Bersabéia foi fortificada na época do rei Davi mas em seguida destruída pelos egípcios. Retomou a vitalidade entre o séculos IX e oitavo a.C. È deste período um dos restos mais espetaculares, ou seja, um altar feito de pedras polidas (com a prescrição hebraica que dizia “pedras não tocadas por instrumento de ferro”) equipado com chifres, que hoje é possivel admirar no Museu de Israel em Jerusalém. Destruida por Sennacherib, a cidade se transformou em lugar fortificado para os povos que se sucederam na área: persianos, romanos, turcos, cruzados... O Tell contem traços fascinantes do tempo da monarquia israelense tanto que em 2005 foi declarado pela Unesco patrimônio da humanidade. Com antigas portas de acesso ao poço, das estradas construidas pelos romanos.

Mas Bersabéia chama a atenção dos visitadores também pelos testemunhos mais recentes: os edifícios do período turco, como a estação ferroviária, a casa do governador e o palácio do governo, assim como o célebre mercado beduíno (o mais rico na terra de Israel) onde os artesãos expõem os seus produtos típicos, objetos de cobre, vidro, jóias, colares, pedras preciosas, tapetes, almofadas.

Em Bersabéia se encontra o Centro de artesanato da Etiópia onde as mulheres imigrantes conservam as antigas tradições do artesanato dos hebreus etíopes, e se dedicam a criar objetos de cerâmica, bordados, esculturas e objetos de palha.

In Terra Santa coi francescani

Recarsi in Terra Santa è toccare con mano i luoghi in cui il Verbo di Dio è entrato nell'esperienza umana in Gesù di Nazaret. I frati minori della Custodia promuovono i pellegrinaggi con l'apposito Ufficio di Roma.

I rospi nelle tombe di Gerusalemme

In una tomba dell'età del bronzo ritrovati nei giorni scorsi dei rospi decapitati. La scoperta potrebbe rimettere in discussione la storia conosciuta delle popolazioni cananee.

Il funerale conteso di Khirbet el-Maqatir

Sette donne e un ragazzo, uccisi nel 69 d.C., lo scorso febbraio hanno avuto un funerale illegale tenuto segreto. Un tributo a chi ha potuto vedere il Secondo Tempio.

La ceramica armena a Gerusalemme, un'arte tramandata da secoli

Il quartiere armeno di Gerusalemme è punteggiato di negozi di ceramiche tipiche. L'origine della porcellana armena nella Città Santa risale al Sedicesimo secolo.

Il monastero di San Teodosio

Nel Wadi Nar, non lontano da Betlemme, si trova il luogo che fa memoria di una fulgida figura del monachesimo.

Una storia di naufraghi

Ambientato poco fuori Marsiglia, il film La casa sul mare induce a riflettere su temi importanti. La vita dei protagonisti, europei in crisi, ritrova luce nell'incontro con tre bambini immigrati.

La musica contro

Un pianista siriano, divenuto un simbolo per avere suonato fra le macerie presso Damasco, racconta la sua vita di vittima in fuga, la musica, il dramma della guerra.

In Terra Santa coi francescani

Recarsi in Terra Santa è toccare con mano i luoghi in cui il Verbo di Dio è entrato nell'esperienza umana in Gesù di Nazaret. I frati minori della Custodia promuovono i pellegrinaggi con l'apposito Ufficio di Roma.