Itinerários

As árvores que fazem a história de Jerusalém


 Franciscan Media Center |  29 de Janeiro de 2015

Símbolos de uma vida doada por Deus Criador, na Bíblia são citadas 22 espécies de árvores. Em Jerusalém, as árvores antigas são testemunhas da Escritura e algumas delas foram catalogadas pela associação israelense Keren Kayemeth LeIsrael - Fundo Nacional Hebraico. Pensemos nas oliveiras do Getsêmani. Mas há também outras árvores em lugares significativos da cidade.


Símbolos de uma vida doada por Deus Criador, na Bíblia são citadas 22 espécies de árvores. Em Jerusalém, as árvores antigas são testemunhas da Escritura e algumas delas foram catalogadas pela associação israelense Keren Kayemeth LeIsrael - Fundo Nacional Hebraico. Pensemos nas oliveiras do Getsêmani. Outro site seguido pela KKL é o Mosteiro Ortodoxo da Cruz, sob o Parlamento israelense. Entre as famosas árvores de Jerusalém, o KKL também identificou as pistácias do cemitério britânico de 1917, perto do Monte Scopus.


Oliveira Badawi, uma árvore com uma história milenar

Nas últimas décadas, Walajeh, pequena aldeia da Cisjordânia localizada ao sul de Jerusalém, na estrada que conduz a Belém, está passando por muitas mudanças devido à instabilidade geopolítica na região. Só esta oliveira parece ter preservado a sua existência inalterada por centenas, ou talvez milhares de anos.

A Gruta dos Sete Dormentes

Na Jordânia, um pouco a sueste de Amã, encontra-se Al Raqim. Na parede lateral deste outeiro suave situa-se uma antiga sepultura bizantina que se tornou um santuário islâmico. Este local celebra a fé incorruptível no único Deus e tem como referência uma antiga narrativa cristã, retomada em seguida pelo Alcorão. Trata-se da história dos Sete Dormentes. Vamos contá-la a vocês.

Inauguração do Magdala Center

"Deus nos convida a sonhar grande. Assim nasceu o projeto de Magdala Center, como um sonho que Deus quís abençoar." Estas são as palavras do Padre Juan Maria Solana. Em 28 de maio, foi inaugurado o parque Arqueológico de Magdala com a dedicação do Centro de Espiritualidade "Duc in Altum". Um dia de grande alegria.

Reaberta a Casa Nova de Ain Karem

Situado nas colinas há dez quilômetros de Jerusalém está Ain Karen, que abriga os santuários da Visitação de Maria a Isabel, do século IV, e de São João na montanha, do V século. "Os nossos santuários são verdadeiro oasis de paz. Era necessário melhorá-los para permitir que os peregrinos pudessem desfrutar desta atmosfera", diz o responsável, fray Severino. Assim nasceu a idéia de reabrir a casa franciscana de hospitalidade para os peregrinos: a Casa Nova.

Oliveira Badawi, uma árvore com uma história milenar

Nas últimas décadas, Walajeh, pequena aldeia da Cisjordânia localizada ao sul de Jerusalém, na estrada que conduz a Belém, está passando por muitas mudanças devido à instabilidade geopolítica na região. Só esta oliveira parece ter preservado a sua existência inalterada por centenas, ou talvez milhares de anos.

A Gruta dos Sete Dormentes

Na Jordânia, um pouco a sueste de Amã, encontra-se Al Raqim. Na parede lateral deste outeiro suave situa-se uma antiga sepultura bizantina que se tornou um santuário islâmico. Este local celebra a fé incorruptível no único Deus e tem como referência uma antiga narrativa cristã, retomada em seguida pelo Alcorão. Trata-se da história dos Sete Dormentes. Vamos contá-la a vocês.

Inauguração do Magdala Center

"Deus nos convida a sonhar grande. Assim nasceu o projeto de Magdala Center, como um sonho que Deus quís abençoar." Estas são as palavras do Padre Juan Maria Solana. Em 28 de maio, foi inaugurado o parque Arqueológico de Magdala com a dedicação do Centro de Espiritualidade "Duc in Altum". Um dia de grande alegria.

Reaberta a Casa Nova de Ain Karem

Situado nas colinas há dez quilômetros de Jerusalém está Ain Karen, que abriga os santuários da Visitação de Maria a Isabel, do século IV, e de São João na montanha, do V século. "Os nossos santuários são verdadeiro oasis de paz. Era necessário melhorá-los para permitir que os peregrinos pudessem desfrutar desta atmosfera", diz o responsável, fray Severino. Assim nasceu a idéia de reabrir a casa franciscana de hospitalidade para os peregrinos: a Casa Nova.