Atualidade

Entre israelenses e palestinos um acordo sobre a água


 Terrasanta.net |  18 de Julho de 2017

A água doce é um dos recursos mais preciosos no Oriente Médio.

Todos os anos cerca de 30 milhões de metros cúbicos de água serão fornecidos por Israel ao povo palestino para suprir as necessidades das populações da Cisjordânia e Faixa de Gaza.


(g.s.) - Este foi um acordo estabelecido entre as duas partes no último dia 13 e vem assinado pela mediação do governo dos EUA. A Autoridade Nacional Palestina comprará de Israel, a preços diferenciados, 32 milhões de metros cúbicos de água por ano para abastecer as necessidades da população da Cisjordânia e da Faixa de Gaza.

O precisoso líquido destinado a ser dessalinizado, virá tratado de condutores que serão alimentados com a água bombeada do Mar Vermelho para o Mar Morto, que dramaticamente vem sendo retirada.

Um projeto ambicioso, e não privado de alguma incerteza, especialmente no que diz respeito à compatibilidade da água do Mar Vermelho com o ecossistema do grande lago salgado mais ao norte. Começou-se a falar sobre isso em 2005, quando os governos da Jordânia, Israel e a Autoridade Nacional Palestina dirigiram-se ao Banco Mundial a fim de solicitar financiamento e estudo de viabilidade.

Posteriormente, um memorando de entendimento foi assinado em 2013 para lançar o projeto, que efetivamente, entrou em operação em 2015. Trata-se da criação de canalizações entre os dois mares e uma usina de dessalinização poderosa que vai tornar a água potável e partilha-lá através dos aquedutos jordanianos, israelenses e palestinos. O custo total estimado é de 900 milhões de dólares e prevê-se a sua conclusão entre quatro ou cinco anos, informa o jornal Haaretz.

O acordo assinado entre israelenses e palestinos formaliza, em essência, o que já havia sido planejado, em princípio, em 2013.

Em Damasco conventos e igrejas sob ataque

Os tiros de morteiros caíram por dias nos bairros cristãos de Damasco, na Síria. Acima de tudo, o Patriarcado Melquita e a paróquia dos Franciscanos da Custódia da Terra Santa estão pagando o preço.

Israel, líderes católicos: Mais humanos com os migrantes!

Os líderes da Igreja Católica na Terra Santa pedem às autoridades israelenses menos dureza em relação aos migrantes eritreus e sudaneses, que agora têm duas alternativas: expulsão ou prisão.

Hospital São José incentiva parto humanizado

O hospital (católico) São José, em Jerusalém Oriental, oferece às gestantes palestinas todas as oportunidades para um parto seguro, dando preferência ao parto normal.

No Egito para os coptas uma grande catedral e novos mártires

Foi inaugurada na noite do Natal copta a maior catedral do Norte da África e Oriente Médio. O compromisso foi assumido há um ano pelo chefe de Estado. Enquanto isso, no entanto, os ataques contra os cristãos continuam.